Novo debate sobre ar-condicionado em ônibus ocorre na Câmara Municipal de Belém
maio 17, 2017
1ª Marcha em defesa aos municípios paraenses é realizada em Belém
maio 17, 2017

Escolas do Pará deverão oferecer assentos adequados a pessoas obesas

Em sessão ordinária, parlamentares votaram e aprovaram o Projeto de Indicação (PI) 77/2015, cuja autoria é do deputado Iran Lima, o qual obriga os estabelecimentos de ensino a disponibilizarem assentos adequados às pessoas obesas.

Demanda crescente – O projeto pretende atender uma demanda que cresce no Brasil. Um estudo divulgado em abril, pelo Ministério da Saúde, revelou que o excesso de peso dos brasileiros cresceu 26,3% nos últimos dez anos, passando de 42,6% em 2006 para 53,8% em 2016. O estudo mostra ainda, que 59,2% das crianças de até oito anos de idade têm excesso de peso.

Autor – Para o autor do projeto, Iran Lima, é necessário corrigir este problema, pois o maior prejudicado é o aluno que encontra dificuldades para frequentar as aulas. “Esse é um problema de saúde pública, não só no Pará, mas em todo o Brasil. As carteiras das escolas são de um mesmo formato, um formato que atende pessoas que estão em um peso dentro da normalidade, quando ultrapassa isso, as carteiras não acomodam bem o aluno e o aluno fica com vergonha de ir pra escola e isso traz uma dificuldade tanto de frequência quanto de resultado na atenção em sala de aula”, disse. Ainda segundo o autor do projeto, o debate está sendo levado para o governo a fim de que esta assuma responsabilidades.

O projeto foi aprovado na última terça-feira, 16, juntamente com outro PI (68/2015), de autoria do deputado Dirceu Ten Caten, que dispõe sobre o Programa de Prevenção e Conscientização do Alcoolismo Juvenil no Pará. O projeto prevê que os professores das redes pública e privada sejam treinados para que atuem como agentes na prevenção do alcoolismo, além da realização de eventos voltados à prevenção e conscientização. “A população jovem está exposta ao consumo desenfreado do álcool, ele abre feridas, sobretudo, feridas sociais”, disse o deputado Jaques Neves.

Com informações da Alepa.